O mais ilustres dos gremistas nos deixou nesta quarta-feira: aos 78 anos, Paulo Sant'Ana faleceu em Porto Alegre. O legado do cronista é inestimável. Comunicador nato, Sant'Ana construiu uma história que será imortal, assim como o clube que tanto amou.


Em uma singela homenagem, montamos uma lista com 5 grandes momentos de Sant'Ana na televisão gaúcha. Vá em paz, mestre!




O choro no primeiro título brasileiro do Grêmio


A história de Paulo Sant'Ana em veículos de comunicação começa ainda na década de 70. E nem todos sabem o quão difícil era representar o Grêmio durante o período em que o Inter era absolutamente dominante no futebol brasileiro. 


No conquista da primeira glória nacional do tricolor, Sant'Ana mostrou grandeza e galhardia ao também celebrar os títulos do Colorado. Uma lembrança importante de tempos mais civilizados de nossa rivalidade. 



O certo é que nós pescaremos



Em um dos jogos mais eletrizantes da história gremista na Copa Libertadores, o tricolor perdeu por 3x1 para o Santos, no segundo jogo das semifinais do torneio de 2007. O golaço marcado por Diego Souza, contudo, ainda nos primeiros minutos de jogo, classificou o Grêmio para a grande final.


No dia seguinte, a bancada do Jornal do Almoço testemunhou Sant'Ana vestido de mosqueteiro e com um Peixe, símbolo do adversário, espetado. Criativo e único como só Pablo sabia ser.




À Kidiaba



Um dos maiores fiascos da história do eterno rival não poderia passar em branco. Em dezembro de 2010, após a derrota do Inter para o Mazembe, Sant'Ana iniciou seu comentário fazendo a característica dancinha do goleiro Muteba Kidiaba. Impagável!



O "pedido de demissão" ao vivo




Em 2011, durante a primeira passagem de Paulo Roberto Falcão como técnico do Inter, Sant'Ana profetizou que o ídolo seria demitido em três meses. Três meses e dois dias depois, a diretoria colorada anunciou o desligamento do treinador.


O "erro" na previsão fez com que Sant'Ana utilizasse seu espaço ao vivo no Jornal do Almoço para fazer um "pedido de demissão".




O adeus ao Velho Casarão

Santana Adeus Olímpico


Não há gremista que tenha estado na despedida do Estádio Olímpico que não lembre da volta olímpica de Sant'Ana. Sua presença na antiga casa do tricolor, mesmo quando sua saúde já estava mais debilitada, era sempre motivo de festa e emoção.




"Porque existem milhões de pessoas que não escolheram o Grêmio mas suas vidas deram certo em outros aspectos, escolheram outros clubes mas compensam essa má escolha com outros sucessos na vida.


Comigo não, eu coleciono tantos fracassos fora do futebol, uma verdadeira ruína, que se não tivesse escolhido ser gremista, com os outros insucessos todos, minha vida seria uma sucata, um entulho.


Mas escolhi felizmente ser gremista. E só isto me salvou da catástrofe geral!


Pelo menos isto: sou gremista. Ou melhor, só isto: sou gremista. E precisa mais?"


Paulo Sant'Ana