Fluminense

5 provas de que o esporte brasileiro não seria o mesmo sem o Fluminense

Nathália Almeida
Fluminense completa 119 anos neste 21 de julho
Fluminense completa 119 anos neste 21 de julho / Bruna Prado/Getty Images
facebooktwitterreddit

Um dos clubes mais tradicionais e vitoriosos do futebol brasileiro está em festa nesta quarta.

Fundado em 21 de julho de 1902 por Oscar Cox, o Fluminense não demorou nada para se tornar e se consolidar como uma das instituições esportivas e sociais mais importantes do país, status que mantém até os dias de hoje.

Neste dia especial para o Tricolor Carioca e seus torcedores, enumeramos 5 razões que provam que o esporte brasileiro não seria o mesmo sem o Fluminense. Confira:


1. Pioneirismo no futebol

No início do século XX, os esportes mais praticados em solo brasileiro eram o remo e a corrida de cavalos (jóquei). Até o futebol se difundir e consolidar como modalidade esportiva, levou tempo. Alguns clubes foram importantes neste processo, sendo o Fluminense um dos principais deles.

O Tricolor Carioca é o terceiro clube mais antigo ainda em atividade, com 119 anos de existência.

2. Laranjeiras, palco de rica história

fluminense laranjeiras
Laranjeiras recebeu o primeiro jogo da história da Seleção / YASUYOSHI CHIBA/Getty Images

Primeiro estádio do país com arquibancadas de concreto ao redor do campo, o Estádio das Laranjeiras foi a primeira casa da Seleção Brasileira: em 1914, sediou uma partida amistosa da Canarinho contra o Exeter City, clube inglês que estava em excursão pela América do Sul.

Além de sediar o primeiro jogo da história da Seleção, Laranjeiras também foi o palco da primeira grande conquista da história verde e amarela: o Sul-Americano de 1918, disputado somente em 1919 em virtude da gripe espanhola.

Três anos depois, o Fluminense assumiu as rédeas da organização do torneio Sul-Americano de 1922 e dos Jogos Olímpicos Latino-Americanos, reformando Laranjeiras de forma independente, sem apoio do governo.

3. Importância olímpica

A primeira medalha do Brasil em Olimpíadas foi conquistada por um atleta do Fluminense: Afrânio da Costa, prata no tiro esportivo dos Jogos da Antuérpia, em 1920. No dia seguinte à prata conquistada por Afrânio, Guilherme Paraense, mais um atleta do Tricolor Carioca, selou o primeiro ouro da história do nosso país.

Era o início da construção e da solidificação do Fluminense enquanto clube de tradição olímpica, status carimbado de vez em 1949, ano em que foi escolhido para receber a maior das honrarias: a Taça Olímpica, também conhecida como "Taça de Honra", distribuída anualmente pelo COI à instituição que mais contribuiu para o desenvolvimento do esporte.

O Fluminense é o único clube de futebol no mundo e única instituição brasileira que já recebeu a Taça Olímpica.

4. Xerém: transformação social

Que o trabalho de base do Fluminense é um sucesso, todos sabem. Também é fato que isso gera frutos esportivos e financeiros espetaculares para o clube.

Mas uma das coisas que pouca gente fala é sobre o trabalho de base do Tricolor Carioca enquanto ferramenta de transformação social: Xerém é uma alavanca para a vida de muitos garotos, um lugar de acolhimento e desenvolvimento, não apenas profissional, mas educativo e humano.

É a mudança ativa e efetiva na realidade de muitos jovens.

5. Festas memoráveis nas arquibancadas

Fluminense v Goias - Brasileirao Series A 2019
A torcida mais bonita do mundo? Uma das mais, sem dúvida / Buda Mendes/Getty Images

Ela pode até não ser a maior, mas isso pouco importa.

A torcida tricolor sabe fazer festas como poucas no futebol mundial. Com suas músicas inovadoras, chuva de pó de arroz e um leque extenso de mosaicos espetaculares - já vimos de luzes, de balões, de sinalizadores e até 3D -, se consolidou, sim, como uma das mais bonitas do mundo.

Se não houvesse Fluminense, as arquibancadas brasileiras seriam consideravelmente mais tristes.

facebooktwitterreddit