Opinião

5 pontos que o Corinthians precisa melhorar para ter chance diante do Internacional

Lucas Humberto
Esquema tático de Sylvinho não tem permitido que Róger Guedes se destaque
Esquema tático de Sylvinho não tem permitido que Róger Guedes se destaque / Miguel Schincariol/GettyImages
facebooktwitterreddit

No reencontro de velhos rivais interestaduais, não é exagero considerar que o Internacional chega mais preparado para enfrentar o Corinthians. Na briga direta pelo G6 do Brasileirão e uma consequente vaga na Conmebol Libertadores, os comandados de Diego Aguirre recebem o Timão munidos de algo que Sylvinho ainda não conseguiu fazer: estabelecer um estilo de jogo.

O Alvinegro, longe de ser um rival facilmente batido, pode se impor diante dos donos da casa. Contudo, precisa melhorar em vários aspectos. Abaixo, nós listamos cinco deles.

1. Tática de Sylvinho: com centroavante ou sem?

Sylvinho Corinthians Internacional Brasileirão 28ª rodada
Sylvinho joga sem centroavante de ofício, mas o time segue se comportando como se tivesse um / Alexandre Schneider/GettyImages

Com a queda de rendimento físico e técnico de , o Timão passou a jogar sem um centroavante de ofício. Contudo, o sistema tático de Sylvinho simplesmente não acompanhou tal mudança.

A estratégia permanece sendo a mesma: os pontas chegam lateralmente, driblam alguns marcadores e cruzam para o meio, onde a zaga adversária costuma facilmente fazer o corte. Se quiser vencer o Colorado, o Timão terá que, primeiro, entender seu próprio jogo.

2. Estratégias de finalização

Gabriel Pereira Gabriel Corinthians Internacional Brasileirão 28ª rodada
Timão não pode ser tão dependente do talento individual dos pontas / Alexandre Schneider/GettyImages

Dialogando com o primeiro tópico, as estratégias de finalização do time precisam de uma repaginada urgente. Provando ter pouquíssimo repertório, o treinador segue promovendo o mesmo estilo de jogo que, dependendo da marcação adversária, simplesmente não funciona.

A previsibilidade do jogo pelas laterais não surpreende adversário nenhum. Se houver marcadores suficientes para impedir o brilhantismo individual de Gabriel Pereira, Gustavo Mosquito e Róger Guedes, o Timão não consegue jogar.

3. Atenção redobrada na defesa

Joao Victor Corinthians Internacional Brasileirão 28ª rodada
Zagueiro titular cumpre suspensão pelo terceiro amarelo / Miguel Schincariol/GettyImages

João Victor se consolidou como um pilar defensivo do Corinthians e, certamente, tem lugar garantido entre os melhores zagueiros do Brasileirão. Tal status explica o porquê da sua ausência ser tão sentida. Suspenso pelo terceiro amarelo, ele poderá ser substituído pelo volante Xavier.

De qualquer forma, redobrar a cautela defensiva será tarefa obrigatória, afinal, o Colorado de Edenilson e Yuri Alberto sabe como encontrar espaços no meio de defensores mal posicionados.

4. Comunicação entre meio-campo e ataque

Roger Guedes Sylvinho Corinthians Internacional Brasileirão 28ª rodada
Camisa 123 não tem conseguido jogar / Alexandre Schneider/GettyImages

Nos últimos três jogos, Róger Guedes deu um chute a gol. Criticar a velocidade (nesse caso, falta dela) do jogador pode ser a saída mais fácil, mas não a mais lógica. No sistema de Sylvinho, há um buraco enorme entre a área de atuação dos meio-campistas e dos atacantes.

Novamente, o Timão segue refém de uma bola que sobra milagrosamente na área ou de uma jogada individual quase inacreditável. Ter meias de qualidade não resolve se o técnico não souber usá-los.

5. Marcação

Fabio Santos Corinthians Internacional Brasileirão 28ª rodada Sylvinho
Marcação de Fábio Santos tem sido facilmente superada pelos adversários / Alexandre Schneider/GettyImages

Problema crônico do Corinthians, não é incomum ver adversários se desvencilhando facilmente da fraca marcação de Fábio Santos ou mesmo dos volantes. Diante do Internacional, será ainda perigoso deixar alguns jogadores chegarem próximos ao gol de Cássio. Até porque o goleiro passa longe de viver sua melhor fase na carreira...

facebooktwitterreddit