5 motivos para acreditar que o Manchester City é favorito contra o Real Madrid

Kevin De Bruyne
Real Madrid v Manchester City - UEFA Champions League Round of 16: First Leg | DeFodi Images/Getty Images

Donos de elencos estrelados, multicampeões na década, comandados por dois treinadores badalados e que já conquistaram a Europa... Quis o sorteio que Real Madrid e Manchester City se encontrassem logo na fase de oitavas da Champions League, ou seja, um desses dois timaços se despedirá precocemente da principal competição do calendário no Velho Continente. A seguir, listamos cinco razões para acreditar que o clube inglês prevalecerá diante do clube merengue, mesmo com o Real tendo o status de maior especialista deste torneio:

1. Vantagem e definição do confronto em Manchester

Kevin De Bruyne
Real Madrid v Manchester City - UEFA Champions League Round of 16: First Leg | DeFodi Images/Getty Images

Começamos essa lista pelo motivo mais óbvio, é claro. O City venceu a ida por 2 a 1, em pleno Santiago Bernabéu, o que lhe garante uma espécie de dupla vantagem para a volta: o placar favorável e o status de mandante do jogo derradeiro. Longe de dizer que o clube inglês está em um cenário 100% confortável, mas trata-se do 'melhor dos mundos' quando falamos de mata-mata europeu, mesmo sem poder contar com o apoio de seu torcedor nas arquibancadas.

2. Aproveitamento perfeito em cenários de vantagem prévia

Gabriel Jesus
Real Madrid v Manchester City - UEFA Champions League Round of 16: First Leg | DeFodi Images/Getty Images

Levando em conta o histórico do Manchester City em competições europeias (UEFA), a equipe inglesa nunca foi eliminada de um mata-mata após vencer o jogo de ida fora de casa: foram sete classificações em sete eliminatórias em que o cenário se desenvolveu neste enredo, de abrir o confronto com vitória como visitante.

3. Rival com uma baixa de peso

FBL-EUR-C1-REAL MADRID-MAN CITY
FBL-EUR-C1-REAL MADRID-MAN CITY | JAVIER SORIANO/Getty Images

Em competições desse calibre, um clube que quer ser campeão não pode negar qualquer vantagem que seja, mesmo que ela 'diminua a qualidade do espetáculo'. Expulso no confronto de ida, o zagueiro Sergio Ramos não estará em campo no Etihad Stadium, baixa imensurável para o Real: trata-se do líder técnico do sistema defensivo merengue, capitão e vice-artilheiro do time na temporada. Não há substituto possível para um jogador deste tamanho, e o City pode (e deve!) tirar vantagem disso.

4. Adversidade 'rara' para o Real Madrid

FBL-ESP-CUP-REAL MADRID-REAL SOCIEDAD
FBL-ESP-CUP-REAL MADRID-REAL SOCIEDAD | JAVIER SORIANO/Getty Images

Acostumado a liderar confrontos eliminatórios em Champions, o Real se vê em uma situação bem rara após ser derrotado em casa, no jogo de ida. Será curioso ver como a equipe espanhola irá reagir em desvantagem, algo incomum se levarmos em conta seu histórico na competição: só conseguiu impor uma reviravolta em cenários desse tipo uma vez, na edição de 2015/16, quando perdeu para o Wolfsburg por 2 a 0 em Madrid e ganhou por 3 a 0 fora.

5. O currículo de Guardiola

Pep Guardiola
Manchester City v Norwich City - Premier League | Pool/Getty Images

Sabemos que histórico não entra em campo, mas o Manchester City sabe que pode confiar quando olha para sua área técnica. Guardiola é o treinador com mais vitórias em jogos eliminatórios na história da Champions League, com 28 triunfos. O catalão pode se tornar o terceiro comandante (de todos os tempos) a impôr duas ou mais eliminações ao Real Madrid nesta competição, juntando-se ao italiano Marcelo Lippi e ao alemão Ottmar Hitzfeld.