Opinião

5 laterais que, neste momento, merecem mais estar na Copa do Mundo que Daniel Alves

Nathália Almeida
Dani Alves está em declínio e vem sendo vaiado toda partida no Pumas
Dani Alves está em declínio e vem sendo vaiado toda partida no Pumas / Jam Media/GettyImages
facebooktwitterreddit

Quando falamos de currículo vitorioso, não há outro jogador do futebol mundial ainda em atividade que possa se orgulhar mais que Daniel Alves. Dono de uma carreira brilhante, já ultrapassou a marca de 40 títulos conquistados, com a medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, obtida em 2021, sendo o marco recente mais emblemático em sua jornada como atleta.

Mas futebol também é momento, e a fase do experiente lateral-direito é das piores. Depois de deixar o Barcelona - que não quis renovar seu contrato -, Dani acertou com o Pumas, do México, mas não tem conseguido se destacar por lá. Muito pelo contrário, na verdade: sua equipe amarga uma sequência de maus resultados, com o defensor convivendo com críticas da imprensa e muitas vaias da torcida do clube.

Deixando a história em segundo plano e focando apenas no que o campo vem falando, Dani Alves não merece, HOJE, estar entre os 26 convocados de Tite para representar a Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Catar. A seguir, elencamos 5 laterais que, neste momento, performam mais que o veterano. Vale destacar que focamos em listar nomes que raramente ou nunca apareceram entre os convocados de Tite, portanto, Danilo e Fagner não foram citados.


1. Emerson Royal (Tottenham)

Apesar de ter cometido um erro infantil nas Eliminatórias, Emerson Royal não merece sair dos planos da Seleção Brasileira, até por se tratar de um nome promissor do setor e que atua na liga mais forte do mundo hoje: a Premier League. Vem crescendo bastante sob o comando de Conte no Tottenham, treinador especialista em montar sistemas defensivos sólidos.

2. Khellven (Athletico-PR)

O melhor lateral-direito jovem em atividade no futebol brasileiro atende por Khellven. Destaque do Athletico-PR na temporada e melhor de sua equipe nas quartas de final da Copa do Brasil contra o Flamengo, o garoto tem os fundamentos, a qualidade e personalidade/maturidade, apesar da pouca idade (21 anos). Apoia com muita inteligência e defende bem.

3. Dodô (Fiorentina)

Revelado na base do Coritiba, o jovem lateral de apenas 23 anos está de casa nova na Europa: trocou o Shakhtar Donetsk pela Fiorentina na atual janela de transferências. Em seus primeiros jogos pela Viola, deixou boa impressão. Tem muito recurso, talento e potencial. Merece ganhar suas primeiras oportunidades na seleção principal.

4. Marcos Rocha (Palmeiras)

É bem verdade que o experiente lateral do Palmeiras já parece viver os primeiros momentos da curva de declínio de sua carreira, mas mesmo assim, ainda passa mais confiança hoje que Dani Alves. É um dos homens de confiança de Abel Ferreira, no projeto mais vitorioso do continente sul-americano dos últimos três anos. Tem boa leitura de jogo e regularidade.

5. Gilberto (Benfica)

Depois de um início de jornada irregular com a camisa do Benfica - sendo criticado pelos torcedores por sua dificuldade na marcação -, Gilberto, ex-Fluminense, driblou a desconfiança, evoluiu taticamente e se tornou um lateral mais equilibrado nos momentos do jogo: o apoio segue sendo seu ponto forte, mas agora é mais sólido defensivamente. Soma bons números com a camisa encarnada, sendo titular de sua posição.

facebooktwitterreddit