Corinthians

5 ídolos que o torcedor do Corinthians gostaria de ver treinando a equipe

Victor Chagas
Fagner é um dos líderes do elenco que poderia ser treinador um dia
Fagner é um dos líderes do elenco que poderia ser treinador um dia / Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit

O Corinthians possui ídolos dentro e fora das quatro linhas, sendo eles jogadores ou treinadores. Alguns destes jogadores possuem ou possuíram um papel de liderança tão grande enquanto jogam ou jogavam, além de conterem um vasto entendimento do jogo, o que torna muito possível uma futura atuação no Coringão como técnicos da equipe principal, devido a todo respeito e moral que ganharam no meio do futebol e também com a torcida. Não tão diferente, também se aplica esta ideia a técnicos que já são ídolos consagrados por dirigirem o elenco alvinegro de forma primorosa.

Acompanhe agora uma lista com 5 ídolos do Timão que a fiel torcida gostaria de ver treinando o time.

1. Danilo

Danilo of Brazil's Corinthians celebrate
Danilo comemorando gol com a camisa do Timão / AFP/Getty Images

Um dos ídolos recentes do Corinthains, Danilo é o integrante desta lista que está mais próximo de assumir o posto de técnico. Atualmente, o ex-jogador é treinador do elenco sub-23 do alvinegro paulista. Danilo, ou "Zidanilo", era Conhecido pela inteligência dentro do campo, virtude esta que o fez conquistar os títulos mais importantes da história do clube e, consequentemente, o carinho eterno da fiel torcida.

2. Marcelinho Carioca

Marcelinho Carioca
O "Pé de anjo" em ação pelo Corinthians / Getty Images/Getty Images

O torcedor corinthiano nunca mais teve, em seu time do coração, um cobrador de faltas tão espetacular quanto Marcelinho Carioca. Tranquilamente, o "pé de anjo" é o maior ídolo da história do Corinthians e isso, talvez, trouxesse algum peso às suas palavras quando fosse falar com seus comandados no vestiário. Além disso, quem sabe ele não pudesse ensinar os jogadores a fazer gols de falta? Está em falta há muito tempo um especialista, tal qual o próximo da lista.

3. Neto

Imagine como seria o vestiário do Corinthians com o Craque Neto comandando a "boleirada". Jogador "pé de rato" não ia sequer aparecer no treino e só jogaria quem tivesse coragem de vestir a camisa alvinegra. Neto é ídolo com propriedade pois foi o principal na primeira conquista nacional do Coringão. Sem seus gols, sem seu amor a camisa, talvez o clube não contaria com o primeiro dos sete títulos nacionais, vencido em 1990. Tem moral com a torcida e tem plano de ser Presidente. Porém, caso não consiga ser cartola, pode um dia assumir uma posição em frente ao banco de reservas.

4. Fagner

Fagner
Fagner é um dos grandes líderes do Corinthians a mais de cinco anos. / Alexandre Schneider/Getty Images

Outro ídolo recente mas que ainda entra em campo para defender o Timão. Fagner é um dos líderes do time ao lado de Cássio, Gil e Fábio Santos. Entretanto, quem aparece nesta lista é o lateral direito, devido a sua forma de jogar. Fagner chega firme, dá carrinho, acerta passe, arma jogada, defende bem e faz gol. Sim, ele é um jogador completo e essas suas características o fizeram ir para a Copa do Mundo da Rússia, onde a Seleção Brasileira foi derrotado pela Bélgica. Frequentemente, é possível ver o camisa 23 conversando com o técnico, debatendo a tática que deve ser executada para o time melhorar em campo. Após pendurar as chuteiras, caso tenha vontade de se tornar treinador, será muito bem quisto pela torcida corintiana, assim como é enquanto jogador.

5. Tite

Tite
Tite como técnico da seleção brasileira / Pedro Vilela/Getty Images

O maior técnico da história do Sport Club Corinthians Paulista, atualmente está comandando a Seleção Brasileira. Entretanto, a seleção, a um bom tempo, não é mais tão apreciada pelo povo brasileiro quanto já foi um dia. Mesmo assim, caso o treinador deixe a seleção, 10 entre 10 corintianos irá pedir o retorno de Adenor para o Parque São Jorge. Isso não espanta absolutamente ninguém, até porque Tite venceu dois campeonatos brasileiros, uma libertadores, um mundial, uma recopa sulamericana, e um campeonato paulista, enquanto estava Corinthians. Era ele quem comandava o clube em seu período áureo, que durou de 2011 a 2015. Sua volta, mesmo que não seja tão vitoriosa quanto seu passado recente no clube, não apagaria todas as alegrias que o treinador ajudou a proporcionar para a mais fiel das torcidas.

facebooktwitterreddit