Listas

5 histórias espetaculares que marcaram o título de Senegal na Copa Africana de Nações

Antonio Mota
Senegal superou o Egito nos pênaltis e foi campeão pela primeira vez da Copa Africana de Nações.
Senegal superou o Egito nos pênaltis e foi campeão pela primeira vez da Copa Africana de Nações. / Anadolu Agency/GettyImages
facebooktwitterreddit

Histórico! A Seleção de Senegal, enfim, conquistou a Copa Africana de Nações. No último domingo, 6, os Leões da Teranga superaram o Egito por 4 a 2 nos pênaltis – após empate em 0 a 0 no tempo regulamentar e na prorrogação –, no Estádio Olembé, em Camarões, e conquistaram a África pela primeira vez na história, numa campanha que vai ficar marcada para sempre na memória e nos livros sobre o futebol do continente.

Sem mais delongas, confira abaixo 5 histórias espetaculares que marcaram o título de Senegal na Copa Africana de Nações.

1. Título inédito após dois vices – o último há menos de três anos

Senegal Copa Africana Nações Egito
Senegal deixou a sina de “vice” para trás e venceu a Copa Africana de Nações. / Anadolu Agency/GettyImages

Senegal conquistou a Copa Africana de Nações pela primeira vez neste início de 2022. Com o troféu, os Leões da Teranga deixaram a marca de “vice” para trás e iniciaram um novo capítulo na história do país, o qual bateu na trave em duas oportunidades no torneio no passado: em 2002 e 2019.

E ingredientes não faltam para tornar essa conquista ainda mais especial: superação dentro e fora de campo, redenções “imediatas” e históricas, consolidação de um novo projeto e muito mais.

2. A redenção de Aliou Cissé

Senegal Aliou Cissé
Aliou Cissé deu a volta por cima nesta Copa da África. / Visionhaus/GettyImages

Antes para o “mal”, hoje para o bem... Aliou Cissé conseguiu a tão sonhada redenção em Senegal. Após ser vice como jogador e como treinador, Cissé, enfim, conseguiu conduzir os Leões à principal conquista do continente.

Há quase duas décadas, em 2002, Cissé era uma das peças do esquadrão que fez história dentro e fora da África. Na Copa do Mundo, o país foi bem e deixou adversários consagrados pelo caminho, superando, por exemplo, França e Uruguai na fase de grupos. Antes, porém, o enredo foi mais dramático para o então capitão e meio-campista, que perdeu o último pênalti na disputa contra Camarões na final da Copa Africana.

Já fora dos gramados, Cissé também amargou um vice como treinador de Senegal. Há menos de três anos, em 2019, o jovem técnico guiou o esquadrão rumo à finalíssima, mas acabou sendo superado pela Argélia. Um novo e duro golpe na história do esquadrão e do profissional.

Hoje, porém, tudo isso ficou no passado... E Senegal e Cissé são os campeões da África.

3. Koulibaly recebeu uma nova chance e não desperdiçou

Senegal KALIDOU KOULIBALY
Koulibaly foi muito bem nesta edição da Copa Africana de Nações. / Visionhaus/GettyImages

Além de Aliou Cissé, Koulibaly também tinha uma história mal resolvida com a Copa Africana de Nações. Em 2019, o zagueiro precisou cumprir suspensão e, por isso, não pôde entrar em campo na final contra a Argélia. A ausência do defensor certamente foi sentida: as Raposas do Desertos venceram os Leões por 1 a 0 e ficaram com o caneco.

Já neste ano, o capitão recebeu uma nova oportunidade e não desperdiçou: foi soberano durante praticamente toda a CAN e, na final, foi impecável, ganhando tudo no chão e nos lances aéreos. E também ajudou no ataque e até cobrou o primeiro pênalti na disputa final. Um monstro.

4. Mané perdeu pênalti no tempo regulamentar, mas não desistiu

Mane Senegal Egito Copa Africana Nações
O craque que não desiste: Sadio Mané. / CHARLY TRIBALLEAU/GettyImages

Sadio Mané foi o principal nome de Senegal na Copa Africana de Nações. Artilheiro e garçom, o camisa 10 não fugiu da responsabilidade e bancou o status de grande estrela do país. Fez de tudo e, por pouco, não acabou ficando com uma marca de “vilão”.

Grande nome dos Leões, Mané ganhou uma cobrança de pênalti logo nos primeiros minutos da final contra o Egito e perdeu. O atacante não cobrou bem, e o goleiro Gabaski se consagrou. A história, porém, não acabaria ali.

Após insistência do empate no placar, o craque do Liverpool ficou responsável pela última cobrança e não titubeou: bateu, guardou e foi campeão... Outra história gigantesca para o astro.

5. O troféu conquistado após surto de Covid-19

Senegal Covid Egito Copa Africana NAÇÕES
Senegal sofreu com surto de Covid-19 no início da Copa da África. / KENZO TRIBOUILLARD/GettyImages

Senegal não lutou apenas dentro das quatro linhas pelo título da Copa Africana de Nações. Poucas semanas atrás, ainda na primeira fase da competição, os Leões se depararam com um surto interno de Covid-19, com 11 dos 28 jogadores tendo testado positivo para o vírus.

À época, Édouard Mendy, Koulibaly e outros nomes do plantel precisaram ficar de fora de ao menos duas partidas... A história, hoje, poderia ser outra, mas o esquadrão se superou e, contra tudo, foi campeão.

Bônus: a festa em Dakar, capital de Senegal    

Senegal win 1st Africa Cup of Nations
Povo de Senegal tomou as ruas, em festa / Anadolu Agency/GettyImages
Senegal win 1st Africa Cup of Nations
Ruas do país foram lotadas de celebrações / Anadolu Agency/GettyImages
Senegal win 1st Africa Cup of Nations
Dakar vibrou com a vitória senegalesa / Anadolu Agency/GettyImages
facebooktwitterreddit