Listas

5 goleiros que o torcedor do Flamengo idolatra e outros 5 que a torcida quer esquecer

Antonio Mota
Diego Alves já tem o nome marcado na história do Flamengo.
Diego Alves já tem o nome marcado na história do Flamengo. / Buda Mendes/GettyImages
facebooktwitterreddit

Posição mais ingrata do futebol? Os goleiros seguramente são os jogadores que mais precisam ter atenção e que menos podem errar, afinal, qualquer falha pode levar ao gol adversário. E essa é uma verdade ainda mais transparente nos clubes de mais expressão e popularidade, como o Flamengo, que já teve arqueiros para amar e outros de quem, no mínimo, não se quer guardar lembranças.

Sem mais delongas, veja os 5 goleiros que o torcedor do Fla idolatra e 5 que ele quer mais é esquecer. Cabe notar, antes de tudo, que os nomes listados abaixo não são, necessariamente, os melhores ou os piores que já passaram pelo clube. Confira:

5 goleiros que a torcida do Flamengo idolatra

1. Diego Alves

Diego Alves já tem o nome nos livros de história do Flamengo.
Diego Alves não caminha para um bom fim de trajetória pelo Flamengo. / Buda Mendes/GettyImages

Diego Alves não atravessa uma boa fase em sua reta final de contrato com o Flamengo, mas merece aparecer entre os goleiros idolatrados do clube. O arqueiro chegou ao Fla em 2017 e, desde então, viveu bons e maus momentos, mas passou por período de “outro patamar” que o coloca entre os grandes da posição.

De 2017 para cá, o guarda-redes já ganhou três edições do Campeonato Carioca, uma Conmebol Libertadores, dois Brasileiros, duas Supercopas do Brasil e uma Recopa Sul-Americana. São muitos títulos de peso e anos sendo importante para o time.

2. Raul Plassmann

Raul brilhou nos gramados do Brasil no século passado.
Raul escreveu uma linda história no Flamengo. / Buda Mendes/GettyImages

Um dos maiores goleiros da história do Flamengo, Raul é uma lenda vida do Mais Querido. O histórico guarda-redes defendeu o clube entre o final dos anos 1970 e parte da década de 1980 e foi muito bem, participando de grades conquistas e sendo fundamental no time que contava com Zico, Júnior, Leandro e cia. Fez parte da "geração de ouro" do Fla.

O emblemático paredão ganhou do Estadual ao Mundial com o Rubro-Negro. Jogou muito com o Manto Sagrado.

3. Júlio César

Júlio César surgiu no Flamengo.
Júlio César é ídolo da torcida do Flamengo. / Buda Mendes/GettyImages

Júlio César sempre será um dos goleiros mais queridos pela torcida do Flamengo. Cria do próprio clube, o camisa 1 mostrou muita qualidade com o Manto Sagrado e sempre fez questão de expor o seu amor e carinho pelo vermelho e preto.

O paredão não conquistou tantos troféus pela equipe quanto outros nomes da lista, mas isso não reduz o seu tamanho para a Nação. É muito ídolo!

4. Gilmar Rinaldi

Gilmar defendeu o Fla entre 1991 e 1994.
Gilmar teve bela passagem pelo Flamengo. / JEFFERSON BERNARDES/GettyImages

Após passagens vitoriosas por Internacional e São Paulo, Gilmar Rinaldi chegou ao Flamengo e também alcançou o sucesso. Entre 1991 e 1994, o goleiro disputou mais de 200 partidas pela equipe e foi peça-chave nas campanhas dos títulos do Carioca de 1991 e do Brasileirão de 1992.

Foi muito bem com o uniforme rubro-negro.

5. Zé Carlos

O eterno José Carlos da Costa Araújo, ou simplesmente Zé Carlos, é outro paredão que marcou época no Flamengo. O goleiro, que chegou ao clube em 1984, foi o responsável pelas luvas rubro-negras entre 1986 e 1991 e foi muito feliz neste período, no qual ganhou Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Brasileirão. Ele teve uma segunda passagem pela equipe, já na segunda metade dos anos 1990, mas não durou muito.

O fato, de todo modo, é que o goleirão foi importante quando exigido. Infelizmente, ele faleceu devido a um câncer em meados de 2009.


5 goleiros que a torcida do Flamengo quer esquecer

6. Marcelo Lomba

Lomba não entregou o que o Flamengo queria.
Lomba surgiu em momento complicado do Flamengo. / Buda Mendes/GettyImages

Marcelo Lomba é outra cria do Flamengo na lista. O arqueiro apareceu no Rubro-Negro na segunda metade dos anos 2000 e até mostrou qualidade, mas acabou sucumbindo diante do momento delicado da equipe. Ele ganhou mais espaço após o “caso Bruno” e não comprometeu tanto quanto outros nomes dessa lista, mas nunca passou a segurança desejada pelos torcedores. Foi alvo da torcida e saiu sem grandes alardes.

7. Alex Muralha

Muralha não foi bem no Flamengo.
Muralha não deixou saudades na torcida do Flamengo. / JUAN MABROMATA/GettyImages

Muralha chegou ao Flamengo para acabar com os problemas da meta da equipe, em 2016, mas isso definitivamente não aconteceu. O goleiro até teve boas atuações com a camisa 1 da equipe, mas não será lembrado por isso. Ao contrário. Os torcedores do Fla só têm lembranças dos erros bisonhos e das tomadas de decisão do paredão. Teve uma passagem mais negativa que positiva pelo Mais Querido.

8. Paulo Victor

Paulo Victor deixou o Flamengo em meados da década passada.
Paulo Victor poderia ter passado mais segurança na meta do Flamengo. / Miguel Schincariol/GettyImages

Formado no próprio Flamengo, Paulo Victor viveu o dia a dia do clube por muitos anos, mas nunca alcançou o nível esperado por parte da Nação. O goleiro, entre altos e baixos, passou por algumas boas fases, mas cometeu falhas que tiraram os torcedores do sério. Não foi, ainda assim, um dos piores a já ter vestido o manto vermelho e preto.

9. Diego Costa

Diego Costa defendeu o Flamengo durante uma década e meia – contando o período na base e no profissional –, mas nunca foi o dono absoluto das luvas do clube no elenco principal. No extrato geral de sua história no Ninho do Urubu, foi reserva durante muito tempo e recebeu muitas críticas. Até emplacou algumas boas atuações, como fez na campanha do título da Copa do Brasil de 2006, mas, no geral, não desempenhou o papel de segurança que os torcedores gostariam e definitivamente não deixou saudades.

10. Diego Alves

Diego Alves já viveu bons e maus momentos no Flamengo.
Diego Alves mexe com a torcida do Flamengo. / Buda Mendes/GettyImages

Como destacado acima, Diego Alves já escreveu o seu nome na história do Flamengo. A passagem do arqueiro pelo clube, porém, não será lembrada apenas pelas glórias. De 2017 para cá, o camisa 1 teve inúmeras atuações ruins e ainda se envolveu em polêmicas. E mais, além de ter demorado para se encontrar no Fla, o paredão caiu de produção nas últimas temporadas e há mais de um ano não é o mesmo que liderou o time em conquistas importantes. Vai ficar na memória pelos altos e baixos...

facebooktwitterreddit