Olimpíadas

5 destaques da Seleção Feminina na fase de classificação das Olimpíadas

Nathália Almeida
Brasil avançou às quartas como líder de sua chave
Brasil avançou às quartas como líder de sua chave / Koki Nagahama/Getty Images
facebooktwitterreddit

Com sete pontos conquistados em nove possíveis, a Seleção Brasileira Feminina fechou sua participação na fase de grupos das Olimpíadas como lider de chave, avançando ao mata-mata para encarar o Canadá, na próxima sexta-feira (30), pelas quartas de final do torneio.

Mostrando mais virtudes do que defeitos, a Canarinho emplacou duas boas exibições durante a classificatória, mas não deixou boa impressão na manha desta terça, quando venceu a Zâmbia por 1 a 0 em jogo de nivel tecnico ruim.

A seguir, listamos as 5 jogadoras do Brasil que se destacaram nesta primeira fase das Olimpíadas:


1. Rafaelle

Rafaelle
Zagueira fez primeira fase impecável / BSR Agency/Getty Images

A zagueira foi, sem nenhuma dúvida, o grande nome da Seleção nesta primeira fase do torneio olímpico. Precisa nos cortes e rebatidas, salvou a equipe em diversos momentos agudos dos ataques adversários. Ainda por cima, tem se mostrado uma zagueira de muita visão de jogo e qualidade com a bola no pé, dominando as estatísticas de aproveitamento em passes e lançamentos.

2. Debinha

Debinha
Debinha é fundamental para esta equipe / Zhizhao Wu/Getty Images

Veloz, aguda, insinuante e cada vez mais precisa/inspirada na arte de balançar as redes, a camisa 9 fez dois ótimos jogos contra Holanda e China, participando ativamente de muitos dos ataques construídos pela Canarinho. Preservada diante da Zâmbia, atuou somente nos dez minutos finais e não teve oportunidades de brilhar.

3. Marta

Marta
Marta fez duas boas partidas nas primeiras rodadas / BSR Agency/Getty Images

Todos sempre esperam muito de Marta, afinal, é a maior jogadora do futebol feminino de todos os tempos. Contudo, com exceção da apagada partida diante da Zâmbia, a camisa 10 entregou tudo aquilo que o time precisa: poder de decisão, gols e liderança. Uma boa exibição da craque contra o Canadá será fundamental para avançarmos às semifinais.

4. Ludmila

Ludmila
Ludmila deixou sua marca contra a Holanda / Koki Nagahama/Getty Images

Em termos de minutos de jogo recebidos, Ludmila não jogou muito. Mas gerou impacto positivo no pouco tempo em que esteve em campo: um gol anotado diante das holandesas - em lance de muito oportunismo e raça -, e participação direta no lance que decidiu a vitória por 1 a 0 sobre Zâmbia, sofrendo a falta que gerou o gol do Brasil e a expulsão da zagueira rival.

5. Andressa Alves

Andressa
Andressa anotou um golaço contra Zambia / Mike Ehrmann/Getty Images

Fechamos essa lista com um nome que, se não houvesse ampliação do limite de convocadas, não estaria nos Jogos Olímpicos. Mas o destino quis que 18 virassem 22, o que possibilitou a Andressa Alves se tornar uma reserva de luxo de Pia Sundhage. Com personalidade, entrou bem em todas as partidas que disputou, anotando gols importantes nesta fase de grupos.

facebooktwitterreddit