Futebol brasileiro

4 feitos que garantem crédito a Luís Castro em arrancada de trabalho no Botafogo

Fabio Utz
Treinador está invicto no comando do Fogão
Treinador está invicto no comando do Fogão / MB Media/GettyImages
facebooktwitterreddit

Foi no dia 17 de abril que Luís Castro fez sua estreia no comando do Botafogo. Na ocasião, o time venceu o Ceará por 3 a 1, fora de casa, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Desde então, em seis jogos, o português já alcançou alguns feitos importantes, e a gente enumera quatro deles para comprovar que, sim, o momento do Fogão é para lá de positivo.

1. Classificação na Copa do Brasil

Ok, o adversário não era dos mais poderosos. Mas o Botafogo fez a sua parte de forma tranquila. Venceu as duas partidas contra o Ceilândia-DF, ambas por 3 a 0, e avançou às oitavas de final da Copa do Brasil sem qualquer tipo de sobressalto.

2. Invencibilidade

Botafogo Momento Torcida Fogão Campeonato Brasileiro Brasileirão
Torcida do Fogão está em êxtase / Alexandre Loureiro/GettyImages

O time alvinegro ainda está invicto sob o comando do novo treinador. Em seis partidas, somando Brasileirão e Copa do Brasil, acumula quatro vitórias e dois empates, com 12 gols marcados e apenas três sofridos.

3. Campanha sólida no Brasileirão

Botafogo Juventude Campeonato Brasileiro Brasileirão Luís Castro
Equipe tem oito pontos nas quatro rodadas jogadas com Castro / MB Media/GettyImages

Em quatro jogos na Série A sob o comando de Luís Castro, o Botafogo tem oito pontos - duas vitórias e dois empates. Ou seja, contando apenas este período, sem levar em conta a rodada de abertura da competição, o time é o quarto que mais pontuou, como mostra o Footstats. Nada mal para quem veio da segunda divisão e passa por um momento de reestruturação.

4. Vitória sobre o Flamengo

Não poderia faltar, obviamente. O Fogão conseguiu ganhar do todo-poderoso Flamengo por 1 a 0 em clássico realizado no último domingo. O triunfo por 1 a 0, gol de Erison, quebrou uma sequência de oito clássicos sem vitória sobre o rival, em um jejum que já durava três anos e meio.

facebooktwitterreddit