Futebol Feminino

4 estrelas que defenderam Corinthians ou Palmeiras na temporada, mas não jogarão a final do Brasileirão

Antonio Mota
Corinthians e Palmeiras perderam algumas das suas estrelas ao longo da temporada.
Corinthians e Palmeiras perderam algumas das suas estrelas ao longo da temporada. / Gustavo Pagano/Getty Images
facebooktwitterreddit

A hora da verdade! Neste domingo, 12, Palmeiras e Corinthians entrarão em campo no Allianz Parque, às 21h de Brasília, pela partida de ida da finalíssima do Campeonato Brasileiro Feminino A1 de 2021. Grandes forças ao longo da temporada, o Alviverde e o Alvinegro de São Paulo foram soberanos em praticamente toda a liga e hoje tentarão coroar tudo o que foi feito nos últimos meses.

Ao longo da campanha até a final do Brasileirão, o Verdão e o Timão mostraram competências de equipes vencedoras, protagonistas e que estão prontas para comemorar essa taça. E, com excelentes profissionais, boas estruturas e elencos competitivos, acabaram despertando os olhares do mundo para os seus trabalhos e plantéis, perdendo, assim, nomes que foram importantes ao longo da competição – e que, mesmo distantes, também farão parte da derradeira decisão.

Sem mais delongas, veja 4 estrelas que defenderam Corinthians ou Palmeiras na temporada, mas que não disputarão a grande final do Brasileiro Feminino.

Palmeiras

Bia Zaneratto

Palmeiras Zanerrato
Zaneratto foi um dos grandes nomes deste Brasileirão Feminino. / LEONARDO SGUACABIA/Photopress/Gazeta Press

Após uma curta passagem no ano passado, entre os meses de fevereiro e julho, Bia Zaneratto retornou ao Palmeiras no começo deste ano para dar sequência aos seus trabalhos no Allianz Parque. E ela conseguiu. Aos 27 anos, a camisa 10 viveu um 2021 (de março a agosto) mágico no Brasil, tendo sido protagonista no Verdão e também no futebol nacional.

Nesta segunda passagem, Zaneratto foi uma das grandes personagens da modalidade no país ao comandar de forma ímpar o Verdão na primeira fase do Campeonato Brasileiro Feminino A1. Ao todo, a atacante disputou 15 partidas no torneio da CBF, com 13 gols e 8 assistências – números que ainda a mantêm como artilheira, maior assistente, maior participação em gols e melhor média de gols.

Ela, sem sombra de dúvidas, foi peça-chave deste renascente Palmeiras.

Rafaelle

Rafaelle Souza Palmeiras
Rafaelle foi muito bem em sua curta passagem pelo Palmeiras. / Quality Sport Images/Getty Images

Sem conseguir voltar ao Changchun Dazhong, da China, devido às restrições impostas por conta da pandemia da Covid-19, Rafaelle fechou por empréstimo com o Palmeiras no último mês de abril e não precisou de muito tempo para se tornar um dos pilares defensivos da agremiação. Xerife, a zagueiro representou o Verdão até o meio deste ano, quando, pouco antes das Olímpiadas, expirou o seu contrato.

Referência na Seleção Brasileira – onde conquistou a Copa América de 2018 –, Rafaelle defendeu o clube de São Paulo em apenas 8 oportunidades na 1ª fase do Brasileirão Feminino A1, mas fez bonito e deixou sua marca ao encabeçar a então defesa menos vazada da liga – o Corinthians tomou esse posto após sua saída.

A defensora de 30 anos fez uma bela passagem pelo Allianz Parque e certamente vai estar nos registros dessa histórica campanha do Verdão.


Corinthians

Gabi Nunes

Gabriela Nunes Da Silva Corinthians
Gabi Nunes construiu uma linda história no Corinthians. / Gustavo Pagano/Getty Images

Gabriela Nunes da Silva, ou simplesmente Gabi Nunes, é simplesmente uma das grandes lendas do futebol feminino ‘contemporâneo’ do Corinthians – de 2008 para cá. Maior artilheira da história do Campeonato Brasileiro Feminino, a atacante de 24 anos atuou cinco temporadas no Timão (2016/2021) e acumulou números espetaculares: 77 gols em 115 jogos.  

Para além dos tentos e das belas atuações, ela também conquistou duas Conmebol Libertadores (2017 e 2019), dois Campeonatos Brasileiros (2018 e 2020), dois Campeonatos Paulistas (2019 e 2020) e uma Copa do Brasil (2016) com o manto preto e branco. E ainda se tornou a maior artilheira da atual geração do futebol feminino do time.

Ícone na Neo Química Arena, Gabi deixou o Alvinegro no último mês de julho, quando decidiu seguir sua carreira na Europa. Antes, porém, a goleadora foi um dos destaques da equipe em mais uma edição do Brasileirão Feminino A1, com 9 gols e 3 assistências em 11 partidas.

Um nome histórico do Timão e que, mesmo fora de campo na finalíssima da liga, merece ser lembrada em uma eventual conquista.

Giovanna Crivelari

Giovanna Crivelari cORINTHIANS
Giovanna Crivelari viveu lindos momentos no Timão. / Gustavo Pagano/Getty Images

Chegou, jogou e mitou! Giovanna Crivelari foi anunciada como reforço do Corinthians em 2019 e, desde então, se firmou como uma das peças mais importantes do clube. Em duas temporadas e meia, a meia-atacante de 28 anos colecionou boas apresentações e muitas taças: Paulistão (2x), Brasileiro e Libertadores. E sempre mostrando muito faro de gol e oportunismo: ela anotou 37 tentos em 86 partidas pelo Timão.

Neste Brasileirão Feminino A1, Crivelari novamente foi peça-chave do Timão, tendo marcado 4 tentos e dado 4 assistências em nove jogos. Os números mostram o quanto ela ajudou o clube nesta temporada – e mais do que provam o quanto ela também poderá gritar “campeã” no próximo final de semana.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit