Copa do Mundo 2022

29 dias para a Copa do Mundo: com 29 infrações, Mundial de 2018 quebrou recorde de pênaltis marcados

Nathália Almeida
Copa do Mundo da Rússia teve 29 penalidades marcadas, recorde absoluto
Copa do Mundo da Rússia teve 29 penalidades marcadas, recorde absoluto / Arte: Eduardo Fricks
facebooktwitterreddit

Restando exatos 29 dias para o início da Copa do Mundo do Catar, o 90min traz mais uma pílula histórica envolvendo os Mundiais, esta bem mais recente e ainda fresca na memória dos torcedores. Falaremos sobre a edição de 2018, disputada em solo russo, e sobre como ela marcou a quebra de um recorde importante, que pode ser explicado a partir do advento de um novo recurso que ainda divide opiniões no mundo da bola: o VAR.

Pioneira na utilização da tecnologia do árbitro de vídeo, a Copa do Mundo de 2018 estabeleceu o recorde histórico de penalidades marcadas em uma só edição do torneio: ao todo, foram 29 pênaltis assinalados durante a competição, nove deles após revisão da jogada na cabine dentro de campo. 22 destes 29 pênaltis foram convertidos, sacramentando o Mundial da Rússia como recordista em gols da marca da cal.

Nestor Pitana
Nestor Pitana chegou a consultar o VAR na final da Copa de 2018, entre França e Croácia / Kevin C. Cox/GettyImages

Antes da edição de 2018, a Copa com mais penalidades assinaladas havia sido duas décadas antes, em 1998, na França: 18 pênaltis marcados e 17 convertidos. Vale destacar que as edições de 1990 e 2002 também tiveram 18 penalidades marcadas.

As penalidades marcadas na Copa de 2018:

  • Portugal 3 x 3 Espanha: gol de Cristiano Ronaldo (Portugal)
  • França 2 x 1 Austrália: gol de Antoine Griezmann (França)
  • França 2 x 1 Austrália: gol de Mile Jedinak (Austrália)
  • Argentina 1 x 1 Islândia: perdido por Lionel Messi (Argentina)
  • Peru 0 x 1 Dinamarca: perdido por Christian Cueva (Peru)
  • Croácia 2 x 0 Nigéria: gol de Luka Modric (Croácia)
  • Suécia 1 x 0 Coreia do Sul: gol de Andreas Granqvist (Suécia)
  • Tunísia 1 x 2 Inglaterra: gol de Ferjani Sassi (Tunísia)
  • Colômbia 1 x 2 Japão: gol de Shinji Kagawa (Japão)
  • Rússia 3 x 1 Egito: gol de Mohamed Salah (Egito)
  • Dinamarca 1 x 1 Austrália: gol de Mile Jedinak (Austrália)
  • Nigéria 2 x 0 Islândia: perdido por Gylfi Sigurdsson (Islândia)
  • Bélgica 5 x 2 Tunísia: gol de Eden Hazard (Bélgica)
  • Coreia do Sul 1 x 2 México: gol de Carlos Vela (México)
  • Inglaterra 6 x 1 Panamá: gol de Harry Kane (Inglaterra) - 2x
  • Arábia Saudita 2 x 1 Egito: perdido por Fahad Al Muwallad (Arábia Saudita)
  • Arábia Saudita 2 x 1 Egito: gol de Salman Al Faraj (Arábia Saudita)
  • Irã 1 x 1 Portugal: perdido por Cristiano Ronaldo (Portugal)
  • Irã 1 x 1 Portugal: gol de Karim Ansarifard (Irã)
  • Nigéria 1 x 2 Argentina: gol de Victor Moses (Nigéria)
  • Islândia 1 x 2 Croácia: gol de Gylfi Sigurdsson (Islândia)
  • México 0 x 3 Suécia: gol de Andreas Granqvist (Suécia)
  • Costa Rica 2 x 2 Suíça: gol contra do goleiro Sommer, após cobrança de Bryan Ruiz
  • França 4 x 3 Argentina: gol de Antoine Griezmann (França)
  • Rússia 1 x 1 Espanha: gol de Artem Dzyuba (Rússia)
  • Croácia 1 x 1 Dinamarca: perdido por Luka Modric (Croácia)
  • Colômbia 1 x 1 Inglaterra: gol de Harry Kane (Inglaterra)
  • França 4 x 2 Croácia: gol de Antoine Griezmann (França)
facebooktwitterreddit