​Na última semana, veio à tona o processo judicial em que Alexandre Pato questiona cifras milionárias que seriam devidas pelo Corinthians e, em menor montante, o São Paulo. O atleta requereu encerramento imediato do vínculo, mas esbarrou na exigência da juíza da causa de aguardar os documentos comprobatórios por parte dos clubes.


Ainda assim, segundo o site ESPN.com.br, o jogador já tem na cabeça um objetivo muito bem traçado: retornar ao futebol europeu. Tão logo consiga a rescisão do Timão (e, por consequência, do Tricolor), Pato pretende aceitar proposta que recebeu de um clube do velho continente nas últimas semanas. Como seu preço de venda estava estipulado em 10 milhões de euros pelo Corinthians (que quer reaver ao menos parte do dinheiro investido na contratação), o atleta encontrou a motivação que faltava para entrar na Justiça devido aos atrasos de cerca de dez meses entre direitos de imagem, FGTS e auxílio-moradia.


Na sua Reclamação Trabalhista, caso a ação seja procedente em todos os seus pedidos (algo bastante incomum em situações como as do jogador), Pato pode conseguir R$ 23,5 milhões do Corinthians. Ele gostaria, por exemplo, de receber todos os salários até o fim do contrato, em dezembro de 2016, o que dá mais de R$ 17 milhões. A prática é comum entre atletas que pedem a rescisão nos tribunais.

Fluminense v Corinthians - Brazilian Series A 2013


Segundo a jurisprudência mais recente, o mais provável é que embolse apenas os atrasados - R$ 4 milhões do clube alvinegro e R$ 300 mil do São Paulo - mais R$ 2,469 milhões dos cofres corintianos, que seriam os encargos trabalhistas sobre os valores dos direitos de imagem recebidos até hoje, caso sejam reconhecidos como salários, ou entre em algum acordo com o clube sobre os valores. Além disso, claro, uma liminar com a rescisão imediata do contrato parece iminente. Decisão esta que caberia recurso. A expectativa é de que até, no máximo, a próxima quinta-feira, haja novidades a respeito do caso.