Brasileirao Série A

11 nomes que simbolizam o rebaixamento do Grêmio à Série B do Brasileirão

Fabio Utz
Presidente Romildo é o fiador do fracasso tricolor em 2021
Presidente Romildo é o fiador do fracasso tricolor em 2021 / Donaldo Hadlich/Código19/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

O Grêmio não foi rebaixado por acaso. E algumas figuras vão ficar marcadas negativamente na história do clube por conta deste fato inesperado, mas que tem explicação. Seguem abaixo 11 nomes que simbolizam a queda tricolor para a segunda divisão.

Romildo Bolzan Júnior

É o fiador deste momento do clube. Ficou claro que perdeu a mão na gestão do futebol no momento em que passou a fechar os olhos para o que todos viam: a queda de produção do time, a falta de rumo nas contratações e o excesso de poder dos jogadores dentro de um vestiário quase que sem lei.

Tiago Nunes

Tiago Nunes Técnico Grêmio Rebaixamento Série B Campeonato Brasileiro
Treinador perdeu por completo o comando do vestiário / Pool/GettyImages

Conseguiu dirigir o Grêmio nos oito primeiros jogos do Campeonato Brasileiro e não ganhar nenhum. Impossível defender.

Vagner Mancini

Vagner Mancini Técnico Grêmio Rebaixamento Série B Campeonato Brasileiro
Técnico não cumpriu objetivo de salvar o clube / Alexandre Schneider/GettyImages

Se ele chegou para salvar e não salvou, precisa ser enquadrado nesta lista. Suas ideias de jogo não surtiram efeito algum. Além disso, não conseguiu mobilizar o grupo. Isso sem contar que foi mais um a utilizar jogadores absolutamente contestados e a fechar portas para nomes que a torcida queria ver em campo.

Rafinha

Rafinha Lateral Grêmio Rebaixamento Série B Campeonato Brasileiro
Lateral não correspondeu dentro daArena / Pedro Vilela/GettyImages

Chegou ao Grêmio depois de o próprio presidente Romildo dizer que não o contrataria em hipótese alguma. Pois ele não só veio como se transformou em liderança de vestiário. Ao contrário dos tempos de Europa, a qualidade do seu futebol deu lugar a chiliques em campo.

Douglas Costa

Douglas Costa Grêmio Rebaixamento Série B Campeonato Brasileiro
Camisa 10 não esteve em campo em momentos cruciais / Silvio Avila/GettyImages

Tecnicamente, é indiscutível. Mas essa técnica não apareceu quase nunca. O temor de que ficasse muito tempo se recuperando de lesões se confirmou. O salário milionário, a liberação para uma folga de casamento, a presença em pagode, o cartão amarelo contra o São Paulo...impossível esquecer de tudo isso.

Marcos Herrmann

Vice de futebol durante boa parte do Brasileirão, cravou que o Grêmio sairia da zona de rebaixamento em setembro. Só faltou dizer de que ano.

Thiago Santos

Thiago Santos Volante Grêmio Rebaixamento Série B Campeonato Brasileiro
Volante errou em momento crucial / Alexandre Schneider/GettyImages

Ele chegou à Arena depois que o Grêmio não conseguiu fechar com Rafael Carioca. A diferença técnica e de características entre os dois já mostra o quanto a direção estava perdida, mas é fato que o volante foi contratado e falhou muito. No jogo contra o Palmeiras, no qual o time vencia bem, se perdeu por completo. A partir dali, ninguém mais se encontrou.

Alisson

Alisson Grêmio Rebaixamento Série B Campeonato Brasileiro
Jogador pouco consegue render quanto está em campo / Pedro Vilela/GettyImages

A pergunta que nenhum técnico teve coragem de responder: por qual razão o atleta, quando não é titular, é sempre o 12° jogador? Aqui não se quer jogar a culpa para cima dele, apenas tentar entender este fato.

Claudio Oderich

Ele quer ser presidente do Grêmio, mas dificilmente será. Partiram dele as declarações que culminaram na demissão do técnico Renato Portaluppi. Tentou se promover junto à torcida, mas o tiro saiu pela culatra. Não se sabe por onde ele anda, apenas que ainda pertence ao Conselho de Administração.

Diego Souza

Diego Souza Grêmio Rebaixamento Série B Campeonato Brasileiro
Centroavante atuou fora do peso ideal / Silvio Avila/GettyImages

Aqui não se quer menosprezar seus gols, pelo contrário. Mas jogador de futebol profissional não pode entrar em campo pesado do jeito que ele estava. É, no mínimo, um sinal de desleixo.

Carlos Amodeo

O Grêmio demitiu funcionários de tudo quanto é setor nos últimos anos, com a certeza de que estava fazendo o certo - ficou claro que não estava. Porém, o CEO tricolor é tido como intocável por conta da forma como levou o clube a uma estabilidade financeira. Por que será que o homem do superávit não recebe contestação interna?

facebooktwitterreddit