​Devido à paralisação dos campeonatos, muitos clubes devem passar por dificuldades financeiras. Sem receitas e verba de TV, os times menores ameaçam até desistir de competições caso a bola demore para voltar a rolar.


Líder geral do Campeonato Paulista, o Santo André teme em perder quase todo o elenco por conta da pausa, já que grande parte dos contratos se encerram no período em que, inicialmente, o estadual terminaria. 


Em entrevista ao ​Globo Esporte, o diretor de futebol do clube, Edgar Montemort, disse que cerca de 20 jogadores possuem contrato só até dia 10 de abril, incluindo o atacante Ronaldo, artilheiro da equipe na competição. Se a suspensão dos torneios passe esta data, a situação se agrava, pois o clube previu orçamento só até dia 29.


"Qualquer um ou dois meses a mais de pagamento de salário representa um déficit orçamentário nas contas dos clubes. Precisamos saber quando a competição volta. A solução para um retorno de competição mais atrasado, julho ou agosto, acredito que fique inviável a participação do Santo André, mesmo com atletas da base", disse o dirigente.


Para Montemort, não é só o Santo André que vai sofrer consequências. "Qualquer clube médio ou pequeno. Eu acho que seria injusto o Santo André retornar na competição jogando com a base ou com um time contratado às pressas", acrescentou. 

Conversas entre a Federação Paulista e os clubes acontecem quase todos os dias. Porém, é difícil tomar uma decisão agora.