Vitinho chegou ao Flamengo em 2018 cercado de grande expectativa. O atacante foi contratado para ser o substituto de Vinicius Júnior, que tinha acabado de ser vendido para o Real Madrid. No entanto, o atleta não conseguiu render o esperado e oscilou bastante. Logo, parte da torcida começou a pegar no pé do jogador e criticar o seu custo benefício, já que o Mengão pagou algo em torno de R$ 42 milhões para tirá-lo do CSKA.


Liverpool FC v CR Flamengo - FIFA Club World Cup Qatar 2019

Em entrevista ao ​UOL Esporte, o ponta de lança flamenguista falou sobre o momento ruim que viveu no Fla e disse que ouviu muitas coisas desagradáveis durante os jogos, mas que toda a pressão serviu para ele criar casca e, assim, conseguir se destacar no ​Mais Querido do ​Brasil. Hoje, o atacante é um dos atletas que Jorge Jesus mais gosta dentro do elenco.


De certo modo, minha dificuldade foi comigo mesmo, queria fazer tudo de maneira muito rápida. Os resultados não vieram. Se tivessem vindo, teria menos pressão, as coisas fluiriam melhor para mim. Com a minha vontade de corresponder a expectativa, não consegui e isso me atrapalhou. Depois da temporada eu pude analisar um pouco mais. Me deixei levar e não tive o controle que precisava para colocar as coisas em ordem. Foi um pouco difícil. Vivi coisas no estádio e fora que não são agradáveis, mas isso serve para dar casca. Aprendi muito”, desabafou.


Vivendo um ótimo momento com a camisa Rubro-Negra, Vitinho disse que não gosta de ser rotulado como décimo segundo jogador e está focado para ser ainda mais importante durante a temporada, visando receber mais chances entre os titulares.



Não me incomoda [rótulo de 12º jogador], mas também não gosto. Pela situação que eu tenho transformado é bom, pois tenho oportunidade de ser o cara que entra logo que precisa. Mas meu desafio é lutar comigo mesmo para eu ter mais oportunidades. Vou trabalhar durante o ano para estar mais vezes em campo. Atingindo os objetivos do jogo e da equipe, você consegue se destacar. Me mantive focado no que deveria fazer nos treinos mesmo fora dos primeiros jogos. Tinha convicção de que jogaria bem isso me deixou tranquilo”, completou.