Com o futebol brasileiro cada vez mais carente de jovens revelações, as poucas promessas advindas das categorias de base já são vendidas à Europa muitas vezes antes de brilhar no profissional. O Corinthians, por exemplo, é um dos clubes que convive com certas críticas por não aproveitar os seus jovens jogadores da melhor forma possível.


Mateus Vital,Kannemann

Um dos casos mais recentes é o do lateral Léo Jabá, de apenas 20 anos, que deixou o Timão em 2017 rumo ao Akhmat Grozny, da Rússia. Com pouco tempo de destaque neste clube, o atleta chamou bastante a atenção de outros mercados e foi contratado pelo PAOK, da Grécia, que disputa, por exemplo, a Liga Europa.


Em entrevista ao site É o Time do Povo, Jabá falou sobre a sua relação com o Corinthians e os planos para o futuro: "A relação com o Corinthians é ótima. Tenho um carinho enorme por todos e até hoje tenho contato. Os torcedores pedem minha volta, quem sabe um dia. Hoje minha cabeça está na Europa, quero construir minha carreira aqui e depois sim voltar a jogar no Brasil", destacou.

O jogador se mostra feliz pela experiência fora do ​Brasil: "Vem sendo incrível. Meu segundo ano na Europa e cada vez mais estou amadurecendo e evoluindo. Importante demais por eu ser jovem e quanto mais cedo aprender é melhor. O futebol aqui não Europa é bem mais rápido, dinâmico demais. Os treinamentos são curtos e mais intensos. É alto nível", considerou.