​Ele chegou ao ​Fluminense no dia 1º de maio como mais uma alternativa para o setor ofensivo da equipe, mas ainda não caiu nas graças do técnico Fernando Diniz. Em quase três meses, o atacante Guilherme, que estava no ​Bahia, entrou em campo somente três vezes, totalizando apenas 130 minutos. Porém, esta situação pode mudar.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!




No último sábado, quando o Tricolor perdeu por 2 a 1 para o São Paulo, no Maracanã, o treinador optou por sua utilização por 19 minutos, o que talvez seja um sinal de novas oportunidades daqui em diante. “Não podemos trocar por trocar. É preciso ter convicção. O Guilherme teve uma intertemporada excelente, mas se machucou. Agora entrou. Os outros eu não coloquei, pois achei que não iria mudar o jogo”, disse Diniz.



O jogador, claro, espera por novas oportunidades, mas prefere focar no trabalho coletivo para que o Flu deixe a rapidamente a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. “Nossa confiança está no trabalho, e ele está seno bem feito. Mas futebol é resultado. Tem que rapidamente aliar o futebol com boas vitórias para as coisas melhorares”, destacou Guilherme. Com apenas duas vitórias em 12 jogos, o Flu tem nove pontos ocupa a 17ª colocação na tabela. Nesta terça-feira, ​a equipe dá um tempo no Brasileirão para tentar classificação às quartas de final da Copa Sul-Americana. Depois de ganhar do Peñarol fora de casa por 2 a 1, recebe os uruguaios no Maracanã a partir das 21h30min.


Para mais notícias do Fluminense, clique ​aqui.