​No ​Internacional desde o ano passado, Wellington Silva talvez tenha, agora, a principal chance para deslanchar dentro do clube. Nesta quarta-feira, já ao final do duelo contra o Nacional, em Montevidéu, pela rodada de ida das oitavas de final da Libertadores da América, o atacante entrou em campo e foi o responsável pela jogada que culminou no gol de Paolo Guerrero, que garantiu a vitória vermelha.


De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!




Durante o período em que ficou praticamente no ostracismo, ele ganhou o apoio de todos dentro do grupo. Querido pelos colegas, ganhou respaldo para seguir buscando espaço. Agora, quer continuar recebendo chances. “Eu tive a oportunidade de entrar em um jogo que todo mundo quer jogar. A Libertadores é o sonho de todo jogador brasileiro, e eu queria muito entrar. Pude ajudar na jogada do gol, e isso foi muito importante. Quero seguir ajudando o grupo ,que merece muito”, disse o atleta.



Segundo o técnico Odair Hellmann, o próprio Wellington Silva tem consciência sobre sua importância dentro do plantel. “Ele passou por algumas lesões, eu não consegui dar a melhor oportunidade para ele. Mas o que ficou para trás, passou. Novamente ele retoma o seu caminho. Todos nós temos dificuldades. Ele passou por isso e soube administrar. Se não estava tendo chance, agora teve e deu a resposta”, destacou o treinador, que ainda ressaltou a postura altamente profissional do avante. “Jogador de futebol não pode ficar feliz quando está fora. Aqui não é colônia de férias. Ele estava chateado e tem que ficar mesmo, mas respeitou o companheiro, a hierarquia.” No sábado, o Inter volta a campo diante do ​Ceará, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro. A tendência é pela utilização de um time misto, com o atacante entre os titulares.


Para mais notícias do Internacional, clique ​aqui.